Por: Marcelo Carvalho Ribeiro
Jan/2009

Há seis meses vem-se discutindo a crise mundial e seus efeitos na economia global. Nosso governo, por algum tempo, amenizou a dimensão dessa crise, acreditando que o Brasil estaria menos exposto aos seus efeitos. Pois bem, nossos governantes estavam enganados: em função de sua natureza globalizada, a economia brasileira sente necessariamente os impactos da retração da atividade mundial. Manchetes como “Lula deve propor união de países vizinhos contra crise”, “Pessimismo marca início do Fórum Econômico Mundial”, “Lucro da Sony cai 95% no quarto trimestre”, “Toshiba registra perdas de US$ 1,3 bilhão no trimestre” ao lado de algumas mensagens aparentemente otimistas como “Distribuição de lucros cresce em plena crise”, refletem a complexidade e a seriedade da situação econômica que vivemos hoje.


Em meio a uma multiplicidade de notícias, previsões e estimativas de soluções macroeconômicas, ficam as micros e as pequenas empresas, reféns da sua própria sorte para lidar com diversas variáveis econômicas e financeiras. Para agravar a situação, a retração do crédito passa a ser um problema constante, somado à queda das vendas. O capital de giro ficou mais difícil e caro, mesmo com a decisão do Banco Central em reduzir a taxa básica de juros. Os prazos das operações de créditos, antes já reduzidos, ficaram ainda mais curtos. Como resultado de todo esse processo o custeio da atividade do pequeno empresário atingiu uma situação limite no que diz respeito a manutenção do seu negócio. O que fazer então?


Se, em um período de estabilidade econômica, espera-se de um empresário pleno controle do seu negócio, principalmente no que diz respeito aos setores administrativo e financeiro para evitar perdas com procedimentos inadequados, em um cenário adverso, essa iniciativa passa a ser uma questão de sobrevivência. Postergar a revisão da eficiência de uma atividade comercial ou industrial pode inviabilizar permanentemente uma empresa no mercado.

Recorrer à sua entidade de classe para discussão e informação sobre alternativas para lidar com momentos de dificuldades pode fazer toda uma diferença para contornar esses problemas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *